O que é Feudalismo? Características do sistema feudal

rei e senhores feudais no Feudalismo
O Feudalismo é um sistema tipicamente da Europa Medieval. Aliás, o período medieval é exclusivamente do continente europeu e data do século V até o XV. Créditos: Eudes Bezerra.

O Feudalismo foi um sistema de ordem política, social, econômico e cultural que predominou na Europa ocidental na Idade Média, cujo objeto de referência era exatamente a posse da terra.

Suas origens têm início no século V, com a queda do Império Romano do Ocidente, momento esse que abre espaço para as invasões de bárbaros e germânicos.

De acordo com historiadores, o Feudalismo propriamente dito teria surgido sob o comando de Carlos Magno, o imperador franco da dinastia carolíngia que através da guerra e da fé moldou o continente europeu, sendo chamado de o Pai da Europa.

camiseta dos panteras negras yuri gagarin e zeppelin hindenburg
www.vestindohistoria.com.br

ÍNDICE

1 Características feudais quanto à sociedade
2 Características feudais quanto à ordem político-econômica
3 Se eu quisesse ter um lote de terra, como isso era concedido?
4 Obrigações servis
5 Crise e decadência do Feudalismo
Referências

1 CARACTERÍSTICAS FEUDAIS QUANTO À SOCIEDADE

Em primeiro lugar, podemos considerar que havia uma sociedade de cunho estamental, ou seja, com ausência de mobilidade social, estagnada, por assim dizer, já que ir de um nível a outro social era algo praticamente improvável, salvo algumas poucas exceções.

O nível hierárquico social era constituído de três classes sociais: nobreza, clero e servos.

1.1 Nobres: classe de maior nível hierárquico, constituído pelo rei e os senhores feudais. Eram esses donos de terra que detinham o poder político e chegavam a ditar regras, conceder e aplicar leis, administração da justiça, também sendo os responsáveis pela concessão de regalias, podendo declarar guerra, entre outros
1.2 Clero: proprietário de uma quantidade gigantesca de terras, dominava a população da época, fazendo-a crer que existiam papéis a serem desenvolvidos por cada classe social.
Sendo:

  • função do nobre: a natureza militar
  • função do clero: a natureza religiosa
  • função do servo: a natureza trabalhadora, ou melhor, a força braçal.
  • E somente o clero tinha acesso ao estudo.

1.3 Servos: sustentavam as duas classes sociais acima, pois além de trabalharem nas terras estavam sujeitos a obrigações tais como pagamento de impostos.
1.4 Vilões: tratava-se de homens livres, serviam ao senhor feudal com a prestação de serviços.
1.5 Escravos: faziam o serviço doméstico.
1.6 Ministeriais: administravam o feudo e era uma das exceções que conseguia ascender socialmente. Nesse caso, podiam chegar a serem pequenos nobres.

pirâmide social do feudalismo
Pirâmide social do Feudalismo. Caracterizada como estamental, o sistema feudal praticamente não possibilitava a mobilidade social. Créditos: autoria desconhecida.

2 CARACTERÍSTICAS FEUDAIS QUANTO À ORDEM POLÍTICO-ECONÔMICA

A maior característica deste aspecto é o fato de que não havia trocas comerciais neste período, e quando havia algum tipo de troca isso era feito tomando como objeto de escambo produtos e gêneros alimentícios.

Tudo o que eles precisavam era produzido por eles, caracterizando essa sociedade como autossuficiente.

O eixo político girava em torno da figura do senhor feudal, valendo salientar que nem o rei exercia tanto poder sobre a sociedade como os senhores.

3 SE EU QUISESSE TER UM LOTE DE TERRA, COMO ISSO ERA CONCEDIDO?

A cessão de terras e lotes de terrenos se davam por intermédio das seguintes formas:

  • Quando um rei ou senhor feudal cedia um lote para pagar os serviços de um nobre, pois estes protegiam a sociedade militarmente; e este se tornava vassalo do rei.
  • A outra forma era formando casamentos entre a nobreza, e quando havia guerras, sendo neste caso conquista e expansão de territórios.

4 OBRIGAÇÕES SERVIS

  • Trabalho sem nenhuma remuneração nas terras feudais
  • Pagamento de taxas por usarem equipamentos do senhor feudal
  • Pagamento ao senhor feudal de uma parte do que produziam

5 CRISE E DECADÊNCIA DO FEUDALISMO

À medida que houve desenvolvimento do comércio e consequentemente crescimento urbano, a burguesia começou a destacar-se e ganhar espaço, sendo as relações produtivas neste momento tomando como alicerce o trabalho livre.

O aumento da população dos centros urbanos faz com que a necessidade produtiva aumente de forma significativa, logo demandava mais produção agrícola e o trabalho dos servos passou a ser insuficiente para abastecer o contingente populacional.

Para agravar mais este quadro os senhores feudais passaram a explorar de forma cada vez mais intensa os servos causando revoltas. Os servos, por sua vez, abandonavam os feudos.

Por último o Renascimento comercial e urbano europeu suplantou definitivamente o feudalismo.


Gostou do artigo? Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós. Até breve!


REFERÊNCIA(S):

BEZERRA, Juliana. Feudalismo. Acesso em: 19 jun. 2018.
BRAICK, Patrícia Ramos; MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas ao terceiro milênio. 3ª ed. reform. e atual. São Paulo: Moderna, 2007.
VINCENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002.
IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]
Autor: Eudes Bezerra

31 anos, pernambucano arretado e graduado em Direito. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário (além de tudo que consta no site). Gosta de ler, escrever e planejar. Na Internet, atua de capacho a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top