Queda do Muro de Berlim, o maior símbolo da Guerra Fria

Queda do Muro de Berlim
Homens se revezando no martelamento do Muro de Berlim, mesmo com guardas alemães disparando canhões de água através da fenda. Era uma manhã gelada em Berlim, mas o coração do povo alemão ardia como há muito tempo não se sentia. Créditos: Alexandra Avakian.

Todo mundo já teve uma aula na escola falando sobre a queda do Muro de Berlim, não é mesmo? Afinal, o Muro de Berlim é provavelmente o maior símbolo da Guerra Fria.

O muro foi construído na forma de um cerco, que contornava toda a parte ocidental de Berlim, capital da Alemanha. Mas o Muro de Berlim não apenas dividiu a cidade…

Nesse artigo você vai entender quais foram as causas da construção do Muro de Berlim, como ocorreu a sua queda e algumas curiosidades. Não deixe de conferir e boa leitura!
camisa kamikaze o vento divino

SUMÁRIO

1 Simbolismo do muro
2 Queda do Muro de Berlim – antes de falarmos disso, vamos entender as causas da sua construção
⠀⠀2.1 O problema da capital alemã, Berlim
3 Construção e queda do Muro de Berlim
⠀⠀3.1 A construção do Muro de Berlim
⠀⠀3.2 Queda do Muro de Berlim e a Reunificação Alemã
4 Curiosidades sobre a Queda do Muro de Berlim
Referências

1 SIMBOLISMO DO MURO

O muro provavelmente se tornou o maior símbolo da divisão ideológica dos dois blocos políticos antagônicos da Guerra Fria.

De um lado estava o bloco oriental ou soviético, liderado pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Do outro lado estava o bloco ocidental, liderado pelos Estados Unidos da América (EUA).

queda do muro de berlim
Alemães e alemãs dos dois lados do muro confraternizando a boa nova: a Alemanha voltaria a ser uma só! Créditos: Rex Features.

2 QUEDA DO MURO DE BERLIM – ANTES DE FALARMOS DISSO, VAMOS ENTENDER AS CAUSAS DA SUA CONSTRUÇÃO

Desde que a Segunda Guerra Mundial acabou, em 1945, soviéticos e ocidentais começaram a delimitar o território europeu. Essas delimitações eram consideradas “zonas de influência”.

A Alemanha havia sido libertada do domínio nazista tanto pelos soviéticos, como por membros do bloco ocidental. Por conta disso, o território do país precisou ser dividido, criando dois países novos.

Um deles era a República Democrática Alemã, que pertencia à zona de influência soviética. O outro país era a República Federal da Alemanha, que pertencia à zona de influência ocidental.

2.1 O problema da capital alemã, Berlim

A cidade de Berlim, a capital da Alemanha, ficava no oriente. Sendo assim, deveria pertencer a zona de influência dos soviéticos. Mas, como era uma capital, uma parte de Berlim também deveria pertencer ao ocidente. E assim Berlim acabou sendo “dividida”.

Essa “divisão” causou uma grande ameaça para os soviéticos. Isso porque, pessoas ficavam transitando de um lado para outro da cidade.

Como consequência, os valores e a liberdade de expressão do “mundo capitalista” acabava seduzindo os soviéticos que tinham um padrão de vida bem mais “restrito”.

Sendo assim, para acabar com essa “contaminação”, os líderes da Alemanha Oriental e da URSS decidiram erguer o Muro de Berlim. O intuito era que Berlim Oriental ficasse isolada da Berlim Ocidental, fazendo com que não houvesse contato entre as cidades.

3 CONSTRUÇÃO E QUEDA DO MURO DE BERLIM

Com o muro erguido, a única forma de acessar a outra parte da cidade, seria por meios aéreos. O muro começou a ser erguido em 1961.

3.1 A construção do Muro de Berlim

Soldados da Alemanha Oriental começaram a fazer a divisão, usando estacas e arame farpado. A estrutura completa do muro ficou pronta cerca de dois anos depois.

Por todo o perímetro guaritas ficavam espalhadas, sendo ocupadas por soltados armados. A ordem era de metralhar qualquer pessoa que tentasse ultrapassar os limites do muro.

O muro de Berlim possuía 156 quilômetros de extensão e aproximadamente 300 torres de observações. Além dos soldados, o muro era protegido por cercas eletrificadas e cães policiais.

Alguns historiadores contam que cerca de 80 pessoas morreram tentando ultrapassar o muro.

3.2 Queda do Muro de Berlim e a Reunificação Alemã

Assim como o Muro de Berlim foi ícone do início da Guerra Fria, ele também foi símbolo do seu fim.

No fim da década de 1980, a URSS passou a sofrer um degradante colapso. Dessa forma, várias reinvindicações começaram a surgir vindas das duas partes da Alemanha, exigindo a queda do Muro de Berlim.

Em uma entrevista, em 1989, Günter Schabowski, porta-voz da Alemanha Oriental, informou que o governo passaria a conceder que a população viajasse para o lado ocidental.

Na mesma entrevista, o porta-voz soviético deixou subentendido que a mudança já estava valendo. Isso bastou para que a queda do Muro de Berlim fosse iniciada.

Vários populares apareceram na divisa do muro portando marretas, picaretas e pás, com o intuito de derrubar o muro a força. O gigantesco muro foi demolido totalmente até o fim do ano de 1990.

ano novo no muro de berlim
Comemoração do Ano Novo de 1990 em frente ao portão de Brandemburgo. Créditos: Wolfgang Kumm / Corbis.

4 CURIOSIDADES SOBRE A QUEDA DO MURO DE BERLIM

Depois que o Muro de Berlim caiu, as duas Alemanhas foram unificadas. A União Soviética foi dissolvida e 15 países diferentes foram criados.

Atualmente, o antigo Muro de Berlim é um dos pontos turísticos mais famosos da cidade. E juntamente com ele, temos algumas curiosidades:

  • Ele era vigiado por mais de 11 mil soldados e mais de 250 cães de guarda;
  • Enquanto o Muro de Berlim existia, 5 mil pessoas conseguiram escapar. Estima-se que 10 mil tentaram ultrapassar o muro;
  • Até hoje há como se ver os efeitos da separação causada pelo Muro de Berlim, onde a parte ocidental se mostra mais desenvolvida;
  • Havia uma região intitulada como “Zona da Morte”, fazendo com que, na verdade, fossem entre dois muros; e
  • Em dado local da “Zona da Morte” havia uma igreja. Ela foi totalmente destruída. Atualmente, no local há um memorial.

Agora você já sabe como aconteceu a queda do Muro de Berlim. Até mais!


REFERÊNCIA(S):

AVAKIAN, Alexandra. Amazing, Rare Photographs of the Berlin Wall Coming Down. Acesso em: 16 out. 2018.
BLAINEY, Geoffrey. Uma Breve História do Século XX. São Paulo, SP: Fundamento, 2008.
BRAICK, Patrícia Ramos; MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas ao terceiro milênio. 3ª ed. reform. e atual. São Paulo: Moderna, 2007.
HOBSBAWM, J. Eric. A Era dos Extremos: O Breve Século XX: 1914-1991. trad. Marcos Santarrita. 2 ed. 46 imp. São Paulo: Companhia de Letas, 2012.
VINCENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002.
IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]
Autor: Eudes Bezerra

31 anos, pernambucano arretado e graduado em Direito. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário (além de tudo que consta no site). Gosta de ler, escrever e planejar. Na Internet, atua de capacho a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top