Sínodo Cadavérico, o julgamento do papa defunto

sínido cadavérico julgamento do papa defunto
O julgamento do papa defunto: Exumado, condenado, excomungado, amputado e jogado ao rio. Pintura de Jean Paul Laurens.

Acreditando ter sido injustiçado pelo seu antecessor, o Papa Estevão VI buscou “reparação” levando o corpo de seu predecessor  o Papa Formoso — ao Sínodo (Assembléia eclesiástica). Todavia, Formoso já contava nove meses em seu túmulo. 

Possivelmente a história mais bizarra da Igreja Católica, este evento, ocorrido em 897, ficou conhecido pela denominação de Sínodo Cadavérico. Neste ano, o Papa Estevão VI (algumas fontes indicam Estevão VII e não VI) tomou uma atitude que desencadearia um embaraçoso transtorno à Igreja: ordenou a exumação de seu antecessor, o Papa Formoso, para que fosse processado perante o clero romano pelos supostos crimes cometidos durante seu papado.

O Sínodo: julgamento e condenação

Exumado o cadáver do Papa defunto, seu corpo foi trajado com as vestes papais, adornado com seus respectivos signos e levado ao tribunal, acabando por ser condenado por “excesso de ambição”.

No julgamento, com o cadáver de nove meses apoiado em um trono, “Estevão se enfureceu e jorrou acusações no defunto, por achar que ele recebeu injustamente o título de Papa. O cadáver perdeu o julgamento, e Estevão declarou que ele foi um Papa vazio.” (ROMANZOTI, 2013, s/p)

Condenado e excomungado por Estevão VI, o Papa Formoso foi despido de suas vestes papais, teve amputados três dedos da mão direita utilizados na benção dos fiéis e teria tido seu corpo lançado no Rio Tibre (fontes também indicam que o lançamento ao rio só teria ocorrido algum tempo depois).

O fim de Estevão VI

Junto ao corpo de Formoso, foi para o fundo do Rio Tibre a reputação de Estevão VI: considerado louco, este Papa veio a ser morto neste mesmo ano — teria sido deposto e estrangulado em uma rebelião.

O sucessor de Estevão, João IX, anulou o Sínodo Cadavérico e mandou que o corpo de Formoso fosse retirado do rio e enterrado na Basílica de São Pedro.

REFERÊNCIAS:
COLARES, Rosangela. Papa Estevão VI. Acesso em 22 nov. 2013.
DEURSEN, Felipe Van. O Papa-cadáver foi julgado e atirado no rio. Revista Aventuras na História. São Paulo: Abril, n. 53, dez., 2007.
ROMANZOTI, Natasha. Sete Papas Nada Santos. Acesso em 22 nov. 2013.
Autor: Eudes Bezerra

31 anos, pernambucano arretado e graduado em Direito. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário (além de tudo que consta no site). Gosta de ler, escrever e planejar. Na Internet, atua de capacho a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top