Taça Jules Rimet, a taça que não é mais nossa

Taça Jules Rimet
Taça Jules Rimet. Créditos: Getty Images.

A Taça Jules Rimet, troféu que simbolizou até 1970 o campeonato mundial de futebol, foi ganha em definitivo neste ano pela seleção brasileira de futebol no certame realizado no México. No fim do ano de 1983, esta Taça foi roubada e derretida por conter valiosa carga de ouro — a taça original não era mais nossa.

1. Origem da taça Jules Rimet

A competição internacional de futebol simbolizada por esta Taça, a Copa do Mundo, foi criada em 1929, durante o congresso da Fédération Internationale de Football Association (FIFA) realizado em Barcelona, na Espanha.

O nome da Taça dada aos campeões deste certame veio a ser oficializado em congresso da FIFA realizado na Bélgica em 1946: tratava-se de uma justa homenagem a Jules Rimet, presidente da entidade por 25 anos e um dos principais idealizadores da Copa do Mundo.

2. Características do troféu

A estatueta era maciça e compreendia 30 cm de altura, pesando 4,5 quilos (1,8 de puro ouro). Foi obra do escultor e gravador francês Abel Lafleur (1876-1960).

Representava a Vitória de braços erguidos, sustentando sobre a cabeça uma pira octogonal (fogueira onde gregos e romanos queimavam seus cadáveres), apoiada sobre um pedestal também octogonal, onde estavam gravados, em uma placa de ouro, os nomes dos países vencedores dos campeonatos mundiais até 1970.

3. Regras para conquistar a taça única

Segundo o regulamento original da competição, a Taça Jules Rimet ficaria na posse definitiva do país que primeiro  país que ganhasse a competição mundial por três vezes. Posteriormente, este critério veio a ser modificado, beneficiando o país que fosse, pela primeira vez, três vezes campeão mundial de futebol.

Com a vitória na Copa do Mundo realizada em 1970 no México, que consagrou o terceiro título da Seleção, o Brasil veio a adquirir o direito de ter a posse da Taça Jules Rimet em definitivo. A vitória em 1970 somava-se aos êxitos ocorridos na Suécia, em 1958, e no Chile, em 1962, fazendo do país o primeiro tricampeão mundial de futebol.

4. O roubo

Em 20 de dezembro de 1983, a Taça Jules Rimet foi roubada da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na cidade do Rio de Janeiro, e derretida em virtude de seu grande seu valor. Após o ocorrido, apenas uma réplica restou.

De maneira cruelmente irônica, este episódio contradizia o principal verso da marchinha composta por Maugeri Neto, Maugeri Sobrinho, Lauro Muller e Victor Dagô, em homenagem à primeira conquista mundial brasileira nos gramados: a Taça do Mundo não era mais nossa.
E-Books Mais Vendidos

REFERÊNCIAS:
Brasil. A Copa dos grandes lances do Rei do futebol. Acesso em: 11 de nov. 2013.
______. Copa de 1970 (México) – Campeão: Brasil. Acesso em: 11 de nov. 2013.
Blog da Redação. Histórias de Natal: sumiço da taça Jules Rimet completa 29 anos. Acesso em: 11 de nov. 2013.
Jornal Ururau. Há 28 anos, a Taça Jules Rimet, era roubada e derretida por ladrões. Acesso em: 11 de nov. 2013.
Autor: Eudes Bezerra

30 anos, pernambucano arretado e graduado em Direito. Diligencia pesquisas sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário (além de tudo que consta no site). Gosta de ler, escrever e planejar. Na Internet, atua de capacho a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top