Colonização Francesa na América

Colonização Francesa na América
A colonização francesa na América foi tardia, cheia de conflitos e com vida breve. Contudo, a França conseguiu grandes. Créditos: Claude Lorrain / Montagem: Eudes Bezerra.

A Colonização Francesa na América foi tardia, repleta de conflitos e com vida breve. Contudo, com atos de corsários (“piratas legalizados”) e o comércio de peles, madeiras e principalmente açúcar, a França logrou grandes lucros e brigas com outras potências.

Boa leitura!

TÓPICOS DA COLONIZAÇÃO FRANCESA NA AMÉRICA

1. Expansão Marítima Tardia
⠀⠀1.1 Guerra dos Cem Anos e a Peste Negra
⠀⠀1.2 Conflitos Religiosos
2. Expansão Marítima Francesa
⠀⠀2.1 Estratégias francesas: corsários e pequenas invasões
⠀⠀2.2 Corsários
⠀⠀2.3 Invasões francesas
3. Colonização Francesa na América
4. Declínio da Colonização Francesa na América
⠀⠀4.1 A Guerra dos Sete Anos
⠀⠀4.2 Revolução Francesa
5. A França na América atualmente
Referências

1. EXPANSÃO MARÍTIMA TARDIA

A França, igualmente como a Inglaterra, participou das Grandes Navegações tardiamente, diferentemente dos países da Península Ibérica, Portugal e Espanha.

Vários foram os motivos, como centralização do poder e mesmo a estabilidade social e financeira para os empreendimentos, que requisitavam imensa soma de investimentos.

Uma série de guerras internas e externas acometiam a agitada França do século XIV e XV, tendo também destaque a chamada Crise do Século XIV.

Somente após conter os diversos distúrbios e as crises, a França estaria pronta para lançar suas frotas ao mar, apesar de algumas vezes ser apontada certa falta de interesse por parte do Estado francês sobre a colonização americana.

Colonização francesa na América
Porto francês durante os empreendimentos mercantilistas financiados principalmente pela burguesia. Créditos: Claude Lorrain.

1.1 Guerra dos Cem Anos e a Peste Negra

A famosa Guerra dos Cem Anos, travada entre os anos de 1337 e 1453 entre a Inglaterra e a França, é um dos grandes motivos que atrasaram o desenvolvimento marítimo francês.

O conflito reduziu o poder aquisitivo da França, que se encontrava invadida pela Inglaterra e que também sofria os danos da Peste Negra.

1.2 Conflitos Religiosos

Uma infinidade de conflitos religiosos ocorreu durante séculos na Europa e a França também era palco destes, onde ocorreram verdadeiros massacres.

Ocorre que após a Reforma Protestante, de Martinho Lutero, houve um tremenda perda de fiéis da Igreja Católica, onde milhões se tornaram protestantes.

Diversas igrejas foram criadas, como a Luterana, a Calvinista e a Anglicana, trazendo consigo profundas similaridades e diferenças.

2. EXPANSÃO MARÍTIMA FRANCESA

As navegações francesas, de fato, só começaram a ser iniciadas no século XVI, quando portugueses e espanhóis já dominavam grandes porções da América.

Em 1534, o explorador francês, Jacques Cartier, teria chegado ao Canadá, desembarcando em Quebec, a partir de onde obteve os primeiros contatos com os ameríndios.

Entretanto, a França ainda não dispunha de potencial para fixar colônias, conseguindo contornar isso apenas no século XVII.

2.1 Estratégias francesas: corsários e pequenas invasões

Diante das dificuldades e dos poucos recursos de uma França que no século XV e XVI ainda se recuperava (e ainda vivia) graves momentos, optaram por utilizar corsários e fazer expedições menores, como o contrabando.

2.2 Corsários

Os corsários, agindo como os piratas, mas com legalidade da Coroa da França, conseguiram bastante lucro.

O Oceano Atlântico havia se tornado uma imensa rota comercial, onde grandes embarcações (galeões) espanholas e portuguesas atravessavam repletas de especiarias e metais preciosos.

Os corsários ficavam com parte das cargas que conseguissem capturar em troca de porto seguro e comercialização legal na França, o que facilitava muito essa segunda parte para os “piratas”.

colonização francesa na américa e os corsários
René Trouin foi um renomado corsário francês, que atacou territórios portugueses como os Açores e o Rio de Janeiro. Créditos: Antoine Graincourt / Museu Nacional da Marinha, Paris, França.

2.3 Invasões francesas

Além de utilizar corsários, a França também se destacou nas tentativas fracassadas de conquistar pequenas porções coloniais das potências ibéricas na América.

Os reinos de Portugal e da Espanha já se encontravam “consolidados” na América quando os franceses decidiram financiar algumas invasões.

Algumas invasões de destaque da França:

  • Em 1555 contra o Rio de Janeiro (Portugal);
  • Em 1562 contra a Flórida (Espanha); e
  • Em 1612 contra São Luís do Maranhão (Portugal);

Anteriormente a estas invasões, algumas pequenas expedições já teriam comercializado com nativos da América do Sul, quando foram expulsos por Portugal e Espanha.

armas durante a colonização da frança na américa
Alguns dos modelos de armas utilizadas pelos franceses durante a sua expansão marítima. Créditos: Catlemur / Museu Nacional da Marinha, Paris, França.

3. COLONIZAÇÃO FRANCESA NA AMÉRICA

Somente no século XVII a França realmente começou a empreender e conquistar as suas colônias americanas, começando no atual Canadá.

Logo os franceses conseguiriam diversos territórios ― não muito consolidados ― que partiam desde o Golfo do México até o Canadá, passando pelo interior dos atuais Estados Unidos (que à época seriam as Treze Colônias Inglesas, no litoral).

Na América Latina, a França estabeleceu o sistema plantation, já amplamente utilizados nas américas portuguesas e espanholas, as chamadas monoculturas, o que rendeu lucros fabulosos à Metrópole (França).

Na América do norte, devido às difíceis condições de plantio, os franceses criaram um lucrativo comércio de peles e madeira, além do que se poderia encontrar na natureza, ficando caracterizado pelo extrativismo.

território durante a américa francesa
Colônias na América do Norte (1750): colônias francesas em azul, as britânicas (rosa) e espanholas (laranja). Créditos: Pinpin / Wikimedia Commons

4. DECLÍNIO DA COLONIZAÇÃO FRANCESA NA AMÉRICA

A América Francesa entrou em declínio por diversos motivos, como a Guerra dos Sete Anos (1759-1763), na qual saiu derrotada e teve a perda de grande parte de suas possessões coloniais americanas para a Inglaterra.

O Tratado de Paris, acordado em 1763, selou o destino da América Francesa com os espanhóis e ingleses tomando territórios da França, à qual restariam poucas regiões, mas que ainda cresceriam bastante.

4.1 A Guerra dos Sete Anos

A Guerra dos Sete Anos, na verdade, foi um grande tumulto envolvendo diversos reinos, ducados e principados europeus, no qual se sobressairia o emergente Reino da Prússia (embrião da futura Alemanha) sob o comando de Frederico, o Grande.

Além dos conflitos na Europa, a Guerra dos Sete Anos também trouxe os conflitos para América, onde os franceses foram derrotados pelos britânicos. Essa fase do conflito ficou conhecido como Guerra Franco-Indígena.

4.2 Revolução Francesa

A Revolução Francesa, ocorrida em 1789, encerrou de vez as pretensões da América Francesa.

O próprio Napoleão Bonaparte vendeu o grande território da Louisiana francesa em 1803 aos Estados Unidos da América, para levantar fundos e de alguma forma contrariar as pretensões expansivas da Espanha e Inglaterra na América.

Em 1803 as Trezes Colônias Britânicas já haviam conquistado sua independência da Inglaterra e à mesma época a Europa vivia um período de apreensão com Napoleão Bonaparte no poder, que se tornaria imperador em 1804.

mapa da Louisiana durante a colonização francesa na américa
A venda da Louisiana (em verde) por Napoleão dobrou o tamanho do então Estados Unidos da América. A Louisiana era um termo genérico para o gigantesco território sob controle da França. Créditos: autoria desconhecida.

5. A FRANÇA NA AMÉRICA ATUALMENTE

Atualmente, a França ainda detém os seguintes territórios ultramarinos, sendo regiões administrativas:

  • Guiana Francesa;
  • São Pedro e Miquelão;
  • São Martinho;
  • São Bartolomeu;
  • Martinica; e
  • Guadalupe.

camisetas de história vestindo história
Você conhece a loja Vestindo História? São camisetas com frases e grandes imagens históricas. Acesse já!

REFERÊNCIA(S):

GUAY-TROUIN, R. D. O Corsário: Uma invasão francesa no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Bom Texto, 2002.

LOCKHART, J.; SCHWARTZ, S. B. A América Latina na época colonial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

KARNAL, Leandro (org). História dos Estados Unidos: das origens ao século XXI. 3. ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2013.

PROBST, M. História da América: da era pré-colombiana às independências. Curitiba: InterSaberes, 2016.

IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]

Autor: Eudes Bezerra

33 anos, pernambucano arretado, bacharel em Direito e graduando em História. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário. Gosta de ler, escrever, planejar e principalmente executar o que planeja. Na Internet, atua de despachante a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra