Paleolítico, a Idade da Pedra Lascada (Resumo)

Paleolítico e a caçada
O Paleolítico — a chamada Idade da Pedra Lascada — é um dos períodos da Pré-História e se situa entre 2,4 milhões e 10 mil a.C. Créditos: Alamy Adobe Photo / Montagem: Eudes Bezerra.

O Paleolítico — a chamada Idade da Pedra Lascada — se trata de um período da pré-história iniciado há cerca de 2,4 milhões de anos. Durou aproximadamente até 10 ou 12.000 a.C., quando se desenvolveu a agricultura e o pastoreio com a Revolução Neolítica.

Atente-se desde já para duas coisas:

  1. As datações são sempre aproximadas, por isso, é comum ver datas “ligeiramente” diferentes (não se estresse com isso); e
  2. O próprio período não é um momento único, dividindo-se em três etapas: inferior, médio e superior paleolítico.

Boa leitura!

TÓPICOS SOBRE O PALEOLÍTICO

1. O que é o período Paleolítico?
2. Paleolítico Inferior
3. Paleolítico Médio
4. Paleolítico Superior
5. O desenvolvimento da religião
6. A arte no período Paleolítico: pinturas rupestres
7. O que marca o fim do período Paleolítico?
Referências

1. O QUE É O PERÍODO PALEOLÍTICO?

O período Paleolítico é um recorte histórico compreendido na pré-história, sendo o primeiro período dentro dela. Ele ocorreu entre 2,4 milhões de anos até 10-12 mil a.C., sendo sucedido pelo período Neolítico.

O termo “Idade da Pedra Lascada” vem do fato de que, durante esse período, os nossos antepassados produziam instrumentos em pedra lascada que eram feitos das mais variadas pedras, como sílex e quartzo.

Através desse trabalho, produzia-se uma lâmina rudimentar que era utilizada para os mais diversos fins, como cortar e raspar objetos. Assim como as pedras, ossos e dentes de animais também eram usados como ferramentas de trabalho.

Nesse período, nossos antepassados eram povos nômades caçadores e coletores, que precisavam se deslocar constantemente para encontrar alimentos após saturarem o local onde haviam se estabelecido.

Apesar de serem chamados de homens das cavernas, copas de árvores eram melhores habitações em virtude da proteção contra predadores (e quando as temperaturas permitiam).

Obs: paleolítico é originado através de duas palavras gregas, palaiós, que significa antigo, e lithos, que significa pedra. Logo, paleolítico é pedra antiga!

pedra biface do período paleolítico
Visão superior e inferior sobre uma pedra biface pré-histórica. Créditos: Jose-Manuel Benito Alvarez, Espanha.

2. PALEOLÍTICO INFERIOR

O Paleolítico Inferior é a divisão mais antiga da pré-história, sendo compreendido entre 2,4 milhões e 250 mil a.C.. Trata-se de uma época com baixas temperaturas, que forçava os hominídeos e animais a viverem em cavernas para melhor se aquecer.

Teria sido nesse momento que surgiu a primeira divisão de trabalho, ficando os homens como os responsáveis pela caça, a pesca e a segurança. Enquanto isso, as mulheres cuidavam das crianças e das coletas de frutos e vegetais.

Os materiais de trabalho eram confeccionados primeiro com ossos e madeiras, sendo posteriormente com vários tipos de pedras e marfim — quanto mais maleável, mais utilizado o recurso era.

Obs: nessa época, surgem os primeiros hominídeos, como o Australopithecus, Homo habilis e Homo erectus. Este último apresenta estrutura semelhante ao do ser humano e foi, provavelmente, o primeiro a controlar o fogo.

3. PALEOLÍTICO MÉDIO

O Paleolítico Médio, compreendido entre 250 mil e 50 mil a.C., é marcado por mudanças após a descoberta e o controle do fogo.

Com o fogo, pôde-se iluminar o interior das cavernas, afastar animais silvestres e assar/cozer carne, legumes e vegetais.

Nesse momento, surgiu o Homem de Neanderthal, uma “subespécie” do Homo Sapiens, que possuía cérebro similar ao nosso.

Também surgiu a indústria musteriense, que produzia ferramentas de pedra lascada para atividades específicas.

Filme a Guerra do Fogo paleolítico
O controle do fogo catapultou o ser humano que foi cada vez mais capaz de se defender e viver melhor. Créditos: Filme A Guerra do Fogo (1982), de Jean-Jacques Annaud / Montagem: Eudes Bezerra.

4. PALEOLÍTICO SUPERIOR

O Paleolítico Superior, compreendido entre 50 mil e 10–12 mil a.C., é marcado por hominídeos mais conscientes do ambiente em que viviam, como o fato de aprimorarem significativamente a caça através de diversos tipos de armadilha para animais de grande porte.

Também foi um momento marcado pelas mudanças climáticas e pela glaciação (Era do Gelo), que fez com que os povos nômades vivessem mais em cavernas.

Nesse recorte histórico, surge o Homem Cro-Magnon, que possuía postura totalmente vertical.

Essa espécie começou a adotar um estilo de vida mais sedentário, iniciando a agricultura de subsistência e a domesticação de animais. Também desenvolveu técnicas artesanais com a argila e se aprendeu a fiar a lã.

5. O DESENVOLVIMENTO DA RELIGIÃO

Durante o Paleolítico Médio, surgiram as primeiras manifestações religiosas, principalmente o rito de morte.

Havia, nessa época, uma religião primitiva baseada no culto à mulher, associando ela ao poder de dar a vida. Isto é, era uma sociedade matriarcal.

Quanto ao rito de morte, o corpo era enterrado com as suas vestes e com objetos de cerâmica. Esta e outras práticas religiosas eram frequentes, sendo motivo de pertencimento dos integrantes de um mesmo grupo.

Vênus of Willendorf na religião do paleolítico
A Vênus of Willendorf, um dos mais bem preservados e conhecidos artefatos arqueológicos da religião matriarcal no Período Paleolítico. Créditos: Bjørn Christian Tørrissen: https://bjornfree.com/travel/galleries/

6. A ARTE NO PERÍODO PALEOLÍTICO: PINTURAS RUPESTRES

Os primeiros sinais da pintura rupestre surgem no período Paleolítico, sendo as pinturas feitas com o sangue de animais ou folhas e flores.

Essas pinturas representavam os hominídeos de maneira isolada ou em atividades do cotidiano e são fontes importantes para o estudo da evolução do ser humano.

Também apareciam animais, geralmente os capturados em caças ou os que atacavam os bandos.

Por fim, surgiam aspectos da religião primitiva, com algumas pinturas representando os primeiros rituais religiosos.

pintura rupestre do período paleolítico
Pintura rupestre paleolítica bem preservada em caverna de Altamira, Espanha. Créditos: Yvon Fruneau / Unesco / Wikimedia Commons.

7. O QUE MARCA O FIM DO PERÍODO PALEOLÍTICO?

Não há exatamente um ponto final no período, visto que a transição do Paleolítico para o Neolítico foi bastante gradual e ocorrida no espaço e tempo diferentes (cada região do planeta com as suas particularidades).

Contudo, costuma-se pontuar entre 12 e 10 mil anos atrás através de uma das maiores revoluções da história do ser humano: a Revolução Neolítica.

Ainda, o Paleolítico ficou marcado por profundas mudanças naturais e conquistas tecnológicas, como:

  • Aquecimento da crosta terrestre, o que levou ao aumento do nível dos mares (fim da última Idade do Gelo) e à formação dos grandes rios, desertos, florestas temperadas e tropicais;
  • Desaparecimento de boa parte dos animais de grande porte;
  • Aumento populacional decorrente da agricultura e da domesticação de animais;
  • Produção da cerâmica; e o
  • Trabalho em sistemas cooperativos entre os povos.

Com isso, gradualmente o período Paleolítico foi dando espaço a um novo período dentro da pré-história: o Período Neolítico!

REFERÊNCIAS

BLAINEY, Geoffrey. Uma Breve História do Mundo. trad. Tiberio Novais. São Paulo, SP: Fundamento, 2008.

MACEDO, José Rivair. História da África. 1 ed., 5ª reim., São Paulo: Contexto.

The Guardian. The Guardian Stone age cities: what modern urbanites could learn from paleolithic humans. Acesso em: 28 jun., 2022.

VINCENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpaolo. História Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002.

WOOLF, Alex. Uma nova história do mundo. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda, 2014.

IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]

PALAVRAS-CHAVE SECUNDÁRIAS: pré-história, idade da pedra lascada, povos nômades, pinturas rupestres, paleolítico inferior, paleolítico médio paleolítico superior.

Autor: Eudes Bezerra

33 anos, pernambucano arretado, bacharel em Direito e graduando em História. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário. Gosta de ler, escrever, planejar e principalmente executar o que planeja. Na Internet, atua de despachante a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra