Vice-Reinos, a história dos 4 vice-reinos espanhóis

vice-reinos espanhóis
Os 4 Vice-Reinos espanhóis objetivavam controlar a grande colônia americana, aumentar os lucros da Metrópole e propagar o Catolicismo. Créditos: autoria desconhecida / Montagem: Eudes Bezerra.

Os quatro Vice-Reinos espanhóis na América tinham o objetivo de impor mais controle da imensa colônia americana, aumentar os lucros da Metrópole mercantilista e propagar a fé católica.

Boa leitura!

TÓPICOS DOS VICE-REINOS ESPANHÓIS

1. Contexto dos Vice-Reinos: quebra das Capitulações de Santa Fé
2. O que são os vice-reinos?
3. Qual era a função dos vice-reinos?
4. Quais eram os Vice-Reinos em que a América espanhola foi dividida?
4.1 Vice-Reino da Nova Espanha
4.2 Vice-Reino do Peru
4.3 Vice-Reino da Nova Granada
4.4 Vice-Reino do Prata
5. Morticínio indígena: guerras, escravidão e doenças
Referências

1. CONTEXTO DOS VICE-REINOS: QUEBRA DAS CAPITULAÇÕES DE SANTA FÉ

As capitulações eram, basicamente, contratos firmados entre os navegadores e os Reis Católicos (Isabel de Castela e Fernando de Aragão).

Estes contratos davam aos exploradores amplos direitos sobre os territórios descobertos, ainda que houvesse subjugação à Coroa espanhola.

Navegadores como Cristóvão Colombo receberam diversos títulos, como os de vice-rei, almirante, capitão-general e governador, o que os tornavam figuras de grande poder e prestígio nas colônias.

Esses títulos também eram hereditários e conferiam participação nos lucros das expedições.

À época ainda não se sabia ao certo a rentabilidade do empreendimento, por isso tanto poder àqueles que se aventuravam no desconhecido em uma tentativa de se igualar às conquistas portuguesas obtidas através das Grandes Navegações.

Contudo, diante do grande volume de ouro, prata e afins logo descobertos na América, a Coroa espanhola revogou as Capitulações de Santa Fé em prol dos vice-reinos espanhóis mais bem organizados e fiscalizados.

vice-reinos colombos e os reis católicos
Cristóvão Colombo só convenceu os chamados Reis Católicos, Fernando e Isabel, na segunda tentativa quando já iria fornecer seus serviços aos franceses. Créditos: Emanuel Leutze / Museu do Brooklyn, Nova Iorque, EUA.

2. O QUE SÃO OS VICE-REINOS?

Os vice-reinos foram a forma da Espanha obter e exercer mais controle e fiscalização sobre as suas colônias americanas em virtude da grande descoberta de metais preciosos e da larga produção da monocultura.

O vice-reino ficou marcado pela burocratização do aparato administrativo da metrópole (Espanha) e das suas colônias para maior lucro da Coroa.

Com isso, ocorre o fortalecimento do poder régio no qual os antigos títulos hereditários são revogados e repassados a diversas pessoas da nobreza espanhola (cargos públicos), todas escolhidas pela própria Coroa.

Com o estabelecimento dos vice-reinos e todo o seu aparato administrativo, o poder monárquico espanhol passou a ter mais força e controle sobre as colônias ainda que indiretamente.

Também ocorriam inspeções realizadas a qualquer momento por juízes que eram enviados à colônia americana para vistorias e as Audiências, uma espécie de tribunal, que exercia poder jurídico (e político na prática).

Tantos os juízes quanto as Audiências formavam uma espécie de fiscalização (contrapeso) para evitar qualquer tentativa de fraude, emancipação ou ato que estivesse em desacordo com os interesses da Espanha.

3. QUAL ERA A FUNÇÃO DOS VICE-REINOS?

Objetivamente, os Vice-Reinos objetivavam:

  • Controlar a imensa colônia americana;
  • Aumentar os lucros da Metrópole; e
  • Propagar a fé católica.

Os vice-reinos buscavam a proteção da lucratividade para metrópole (potência colonizadora) e a propagação da fé católica nas colônias.

A fundação dos vice-reinos tinha em seu cerne garantir a maior lucratividade da colônia americana, na qual o Mercantilismo era a marca registrada de sua ação.

No Mercantilismo, às vezes chamado de capitalismo primitivo, referia-se ao fato de o lucro ser o objetivo final do empreendimento das metrópoles europeias nas colônias.

Entre as características do Mercantilismo, temos:

  • Colonialismo;
  • Metalismo;
  • Balança comercial favorável; e o
  • Protecionismo;

Além da lucratividade, os vice-reis eram amplamente incumbidos de propagar a fé católica nas colônias, onde se buscava novos seguidores após a perda de milhões de fiéis na Europa devido à Reforma Protestante.

vice-reinos e o mercantilismo
O Mercantilismo representou a monetarização da Espanha e consequentemente da Europa. Os altos lucros obtidos pelas Coroas espanholas e portuguesas atraíam outras potências, como a França, a Inglaterra e a Holanda. Créditos: Visão de um porto francês, de Claude Lorrain.

4. QUAIS ERAM OS VICE-REINOS EM QUE A AMÉRICA ESPANHOLA FOI DIVIDIDA?

Foram criados 4 vice-reinos na América, sendo eles: o Vice-reino da Nova Espanha, o Vice-reino do Peru, o Vice-reino da Nova Granada e o Vice-reino do Prata.

Todos bem determinados e com vice-reis subjugados e fiscalizados por outros representantes da metrópole.

território total dos vice-reinos espanhóis mapa
A dimensão aproximada do território colonial espanhol na América. Créditos: autoria desconhecida.

4.1 vice-reino da nova Espanha

O mais lucrativo e preferido por investidores, aventureiros e pela própria Coroa Espanhola, o Vice-Reino da Nova Espanha era próspero e teria sido fundado em 1535.

O Vice-Reino da Nova Espanha compreendia os territórios do México, da Costa Rica, sudoeste dos EUA, da Flórida (EUA) e das ilhas no Oceano Pacífico.

Notabilizou-se pela rápida descoberta de metais preciosos, logo possibilitado pela conquista do herói-vilão Hernan Cortez, o conquistador dos Astecas (Mexicas).

A conquista de Cortez abriu a América para as incursões espanholas e a grande quantidade de riquezas encontradas tornariam a Espanha riquíssima.

Também se notabilizou pelo uso da infraestrutura e mão de obra dos povos da Mesoamérica, principalmente dos astecas, que sofreriam uma diminuição drástica de sua população devido a vários fatores, como a escravidão e principalmente as doenças.

Por sua posição geográfica, passou a trabalhar também no comércio com especiarias vindas da Ásia.

vice-reinos e hernan cortez
Hernán Cortez durante a construção da Vila Rica de Vera Cruz, o primeiro assentamento continental da Espanha na América. Créditos: José Luis Pescador.

4.2 Vice-Reino do Peru

O Vice-Reinado Nova Granada, fundado em 1542, compreendeu inicialmente quase toda América do Sul, que à época não existiam os Vice-Reinos Nova Granada nem do Prata.

Capitaneado na cidade de Lima, teve como destaque o vice-rei Francisco Álvarez de Toledo que conseguiu estabilizar a região repleta de insurgências e propagar bem o catolicismo.

Entretanto, o Vice-Reino do Peru, pelo gigantesco território que abarcava, o que gerava dificuldades administrativas, acabou por dar vida aos outros dois Vice-Reinos, o de Nova Granada em 1717 e posteriormente do Rio Prata em 1776.

4.3 Vice-Reino da Nova Granada

Criado em 1717, o Vice-Reino de Nova Granada controlava as regiões da atual Colômbia, do Panamá e do Equador.

Este Vice-Reinado basicamente se destinou à produção aurífera. Isto é, mineração de metais preciosos.

4.4 Vice-Reino do Prata

O último dos vice-reinos a ser criado (e o de vida mais curta também), o Vice-Reino do Prata, ou Vice-Reino do Rio Prata, existiu entre 1776 e 1816.

Surgiu do desmembramento do Vice-Reino do Perú e teve com papel principal a proteção do território colonial espanhol na porção sul.

O Vice-Reino do Prata compreendia os atuais Estados da Bolívia, do Paraguai, da Argentina e do Uruguai.

A foz do rio Prata, por exemplo, tornou-se uma importante barreira fortificada para se defender de eventuais invasões.

5. MORTICÍNIO INDÍGENA: GUERRAS, ESCRAVIDÃO E DOENÇAS

Estima-se que em 1518 a população só da Mesoamérica se encontra-se na casa dos 8 milhões de habitantes.

Poucas décadas depois, de 8 milhões teria caído para cerca de 2,6 milhões em 1560.

Além das guerras e do trabalho escravo em condições absurdamente desumanas, as doenças como a varíola e o sarampo geraram imensos surtos epidêmicos que varriam populações inteiras.

Um exemplo bem emblemático ocorreu no atual Caribe, quando após a chegada de Cristóvão Colombo e sua comitiva as populações nativas, a depender da ilha, tiveram redução de até 90% de sua população nativa.

vice-reinos e as doenças e mortes de nativos
As epidemias varriam as populações ameríndias de modo avassalador. Créditos: Bernardino de Sahagún.

camisetas de história vestindo história
Você conhece a loja Vestindo História? São camisetas com frases e grandes imagens históricas. Acesse já!

REFERÊNCIA(S):

Castillo, B. D. D. História verdadeira de la conquista de la Nueva España. Madri: Castalia, 1999.
CORTEZ, Hernan. A Conquista do México. trad. Jurandir Soares dos Santos. Porto Alegre: L&PM, 2011.
CUMMINS, Joseph. As Maiores Guerras da História. trad. Vania Cury. Rio de Janeiro: Ediouro, 2012.
LOCKHART, J.; SCHWARTZ, S. B. A América Latina na época colonial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.
MCLYNN, Frank. Heróis e Vilões. trad. Adriana Marcolini e Constantino Kouzmin-Korovaeff. São Paulo: Larousse do Brasil, 2008.
SOUZA, S. B. de. Política, administração e comércio na sociedade colonial hispânica. In: WASSERMAN, C. (Org.). História da América Latina: Cinco Séculos. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000.
WEIR, William. 50 Líderes Militares que Mudaram a História da Humanidade. trad. Roger Maioli dos Santos. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda, 2009.
WHITE, Matthew. O grande livro das coisas horríveis: a crônica definitiva das cem piores atrocidades da história. trad. Sergio Moraes Rego. Rio de Janeiro: Rocco, 2013.
IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]

Autor: Eudes Bezerra

33 anos, pernambucano arretado, bacharel em Direito e graduando em História. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário. Gosta de ler, escrever, planejar e principalmente executar o que planeja. Na Internet, atua de despachante a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top