Zigurate, uma relíquia da Antiguidade

zigurate de Ur (Templo da Lua)
O bem preservado zigurate de Ur (Templo da Lua), no Iraque. Essa construção foi a primeira do tipo a ser descoberta e teria sido erguida entre 2113 e 2096 a.C. por ordem do rei sumério Ur-Nammu. Detêm 21 metros de altura por 62,5 x 43 metros em suas bases.
Créditos: Josh McFall, 26.07.2005.

Quase tão antigos quanto às pirâmides do Egito, os zigurates (“subir ao céu”) são construções intrigantes e que por vezes geram misticismo, sendo inclusive associados à existência da bíblica Torre de Babel — que seria um grandioso zigurate, apesar de não se ter registro arqueológico cabal para comprovação científica.

Típicos templos da antiga Mesopotâmia, sua origem é apontada como suméria e logo teria se alastrado aos demais povos da região, sendo erguidos às dezenas entre 2200 e 500 a.C.. As construções eram feitas com tijolos queimados através da sobreposição de plataformas, que contavam com escadarias circundando.

Apesar da semelhança com as pirâmides do Egito, sua estrutura interna e finalidade são bem distintas: os zigurates não possuem câmaras internas e são templos religiosos destinados à moradia dos deuses – diferentemente da complexa estrutura das pirâmides e destinação mortuária.

Nas cidades mesopotâmicas, as construções mais importantes eram as ligadas às grandes instituições, ao templo e ao rei. Sendo a moradia da divindade tutelar da cidade, o templo era o símbolo central do bem-estar local e, em geral, a estrutura mais alta. Os reis reformavam e reconstruíam os templos dos centros religiosos importantes como sinal da aprovação divina”. (RATHBONE, 2011, p. 118)

Atualmente, ao menos vinte construções do tipo resistem ao tempo e a maior delas se encontra em Choga Zambil, no Irã, onde impõe dimensões 24 metros de altura por 100 metros de base.

escadaria do zigurate de ur
Escadaria do Zigurate de Ur, Iraque.
Créditos: Newhouse, E. L., ed., The Builders, The National Geographic Society, Washington, D.C., 1992.
ilustração do zigurate de ur
Reconstrução do zigurate de Ur, Iraque. Créditos: autoria desconhecida.
REFERÊNCIAS:
BERRIGAN, Joseph. Ziggurats of Ancient Mesopotamia. Acesso em: 21 ago. 2013.
GIORDANI, Mário Curtis. História da Antiguidade Oriental. 13 ed. Petrópolis: Vozes, 1969.
LENDERING, Jona. Ziggurat. Acesso em: 21 ago. 2013.
Museu Britânico. Ziggurats. Acesso em: 20 ago. 2013.
RATHBONE, Dominic. História ilustrada do mundo antigo: Um estudo das civilizações da Antiguidade, do Egito dos faraós ao Império Romano, passando por povos das Américas, da África e da Ásia. trad. Clara Allain. São Paulo: Publifolha, 2011.
IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]
Autor: Eudes Bezerra

31 anos, pernambucano arretado e graduado em Direito. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário (além de tudo que consta no site). Gosta de ler, escrever e planejar. Na Internet, atua de capacho a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra
Top