Rodin, o Monumento a Victor Hugo e O Pensador

Auguste Rodin o pensador
Auguste Rodin em seu ateliê. Créditos: Edward J. Steichen, 1902.

Auguste Rodin e duas de suas famosas esculturas, o Monumento a Victor Hugo (ao centro) e O Pensador (à direita), 1902. O registro fotográfico desmente o boato que por bastante tempo povoou o imaginário: o de que Rodin não permitia fotógrafos em seu ateliê.

Após a sua morte, em 1917, uma absurda quantidade de fotografias teria sido encontrada, algo próximo de 11 mil. Entretanto, poucas pessoas tiveram o privilégio de retratar o pai da escultura moderna em seu ambiente de trabalho.

O registro fotográfico de que trata esta matéria é de autoria de Edward J. Steichen, um luxemburguês que se dedicou a fotografar a rotina do escultor francês durante o ano de 1901.

Na verdade, esta foto é uma montagem realizada por Steichen que se via impossibilitado de concretizá-la devido à falta de espaço: em sua autobiografia, Steichen descreve o ateliê de Rodin como um ambiente repleto de blocos de mármore, bronze, argila e gesso, o que impossibilitou a junção do gênio escultor e suas duas esculturas para uma só fotografia.

Steichen, depois de muito tentar, conseguiu unir os negativos de duas exposições — uma de Rodin com o Monumento a Victor Hugo e outra com O Pensador —, formando tal montagem fotográfica. Essa técnica se mostrou inovadora e foi uma forma do jovem Steichen homenagear Auguste Rodin.

François-Auguste-René Rodin, simplesmente conhecido como Auguste Rodin, nasceu na cidade de Paris em 12 de novembro de 1840, vindo a falecer na pacata comuna francesa de Meudon em 17 de novembro de 1917.

François-Auguste-René Rodin
François-Auguste-René Rodin. Créditos: Getty Images.
REFERÊNCIAS:
Biografias y Vidas. Auguste Rodin. Acesso em: 8 dez. 2016.
Musée Rodin. Monumento a Victor Hugo. Acesso em: 8 dez. 2016.
Musée Rodin. Rodin, the Monument To Victor Hugo and the thinker. Acesso em: 8 dez. 2016.
The Met. Rodin — The Thinker.  Acesso em: 8 dez. 2016.