Atenas Antiga: história, características, democracia (resumo)

Atenas Antiga
Atenas antiga é um marco na história da humanidade. Democracia, teatro e filosofia, Atenas é provavelmente a mais influente pólis da Grécia Antiga. Créditos: autoria desconhecida / Fotomontagem: Eudes Bezerra.

A antiga cidade de Atenas é um marco na história da humanidade ocidental. Democracia, teatro e filosofia, tornou-se um grande centro de poder e possivelmente a mais influente pólis da Grécia Antiga.

O auge de Atenas antiga foi atingido durante o período clássico da Grécia Antiga, entre os anos 508-322 antes de Cristo. Na época era o principal centro urbano da Grécia Antiga.

Atenas é uma cidade de amplo valor histórico que possui habitantes há cerca de 4000 anos e é uma das mais importantes cidades gregas, inclusive, liderou a Liga de Delos na época da Guerra do Peloponeso.

Boa leitura!

camisetas de história vestindo história
Você conhece a loja Vestindo História? São camisetas com frases e grandes imagens históricas. Acesse já!

SUMÁRIO DE ATENAS ANTIGA

1. Atenas Antiga: surgimento
2. Atenas antiga: características gerais
3. Como funcionava a sociedade de Atenas antiga?
4. Qual era a religião de Atenas antiga?
5. Como era a cultura de Atenas antiga?
6. Antenas antiga: comércio e economia
7. Atenas antiga: a transformação da oligarquia em democracia
8. Reformas de Sólon
9. Marco importante: Guerra do Peloponeso!
Referências

1. ATENAS ANTIGA: SURGIMENTO

O nome Atenas é derivado de Ateneia, deusa que nasceu da cabeça de Zeus, dentre outras histórias que se misturam e se confundem com acontecimentos históricos gregos.

Com o tempo, Atenas evoluiu e foi de uma primitiva monarquia à aristocracia, atingindo posteriormente a democracia (democracia para poucos, na verdade).

Graças a posição geográfica, Atenas ficou de fora das invasões dóricas, e, mais tarde, a população foi influenciada externamente pela chegada de estrangeiros que eram atraídos devido ao sucesso comercial da cidade.

Durante muito tempo, aquela região se dividia em comunidades, por conta disso não se constituía como uma unidade política.

Porém, as comunidades, depois de um tempo, uniram-se  à associação da representação mitológica de Teseu, desta maneira, a colina, anteriormente conhecida como Acrópole, tornou-se capital do estado novo que ali nascia.

De acordo com lendas, Poseidon, deus do oceano, e Atena, deusa da sabedoria, disputavam a região Ática.

Porém, a região seria entregue pelos deuses para aquele que presenteasse os habitantes com o presente mais útil. A lenda diz que Poseidon entregou uma fonte de água, e Atena criou a oliveira.

Atena então venceu a disputa, e, em homenagem a cidade, recebeu seu nome.

Acrópole de Atenas Antiga
A Acrópole de Atenas, o majestoso centro dessa pólis grega. Ainda é possível passear pelas ruínas e encontrar o Partenon em pé e preservado. Créditos: autoria desconhecida.

2. ATENAS ANTIGA: CARACTERÍSTICAS GERAIS

Atenas antiga possui algumas características marcantes e importantes para o desenvolvimento de sua história.

A religião, que evoluiu como mitologia grega, é uma das características mais famosas e sensacionais dessa cultura, e influencia diversos aspectos até os dias atuais.

3. COMO FUNCIONAVA A SOCIEDADE DE ATENAS ANTIGA?

A escravidão era admitida por Atenas, seja por guerras seja por dívidas. A oligarquia que governava a cidade era composta pelos proprietários das terras que podiam ser cultivadas.

Em contrapartida, Esparta, não possuía tantos escravos como em Atenas.

Os estrangeiros eram chamados de metecos, desta forma não podiam fazer parte das decisões políticas da polis. Quem nascia na cidade era cidadão.

Acrópole de Antenas Antiga atualmente
A incrível Acrópole de Atenas atualmente. Créditos: Christophe Meneboeuf / Wikimedia Commons.

4. QUAL ERA A RELIGIÃO DE ATENAS ANTIGA?

A religião era politeísta e, por conta disso, acreditavam em vários deuses. A mitologia grega recebe influências de diversos povos, onde os gregos adotaram seres mitológicos até constituir o grande panteão de deuses e deusas.

A justificativa das ações de guerra e de paz e os ensinamentos morais vinham das estórias de vida dos deuses e isso influenciava no cotidiano das pessoas que viviam em todas as partes da Grécia.

5. COMO ERA A CULTURA DE ATENAS ANTIGA?

A cultura de Atenas era bastante conectada com a religião, a música, a literatura e o teatro, nos quais os acontecimentos heroicos eram contados e como era o cotidiano dos deuses do Olimpo.

O teatro era muito importante, toda cidade tinha um palco e comédias e tragédias eram encenadas (gêneros, inclusive, nascidos na própria Grécia).

A flauta, as harpas e o tambor, eram os instrumentos mais comuns e a música servia para ações religiosas e para proporcionar alegrias aos banquetes dos civis.

Escola de Atenas Antiga
A Escola de Atenas, de Rafael Sanzio / Museus Vaticanos.

6. ANTENAS ANTIGA: COMÉRCIO E ECONOMIA

As terras de Atenas antigas não eram fartas, pois 80% do território era composto por montanhas, porém a economia desenvolvida pelos atenienses foi bastante rica, já que souberam aproveitar do comércio mercantil e marítimo.

Parte do comércio era feito em distâncias mais longas. Basicamente, o Porto do Pireu era bastante importante para a economia e era exportado materiais como:

  • Cerâmicas pintadas;
  • Vinho;
  • Moedas de pratas;
  • Azeite.

O que era necessário importar em Atenas antiga era:

  • Alimentos feitos e derivados de trigo;
  • Objetos de luxo;
  • Metais.

Uma das fortes marcas do comércio de Atenas e parte da economia era feita da produção de artesanatos.

A frota marítima também era muito grande, sendo assim, era responsável por boa parte do comércio.

7. ATENAS ANTIGA: A TRANSFORMAÇÃO DA OLIGARQUIA EM DEMOCRACIA

 Tudo começou em VII antes de Cristo, quando há a substituição da monarquia por um arcontado perpétuo, que pode ser considerado como uma vertente de monarquia eletiva.

Esse arcontado (“cargo”) perpétuo foi então organizado pela oligarquia e sua formação foi composta por nove membros eleitos pelos eupátridas todo ano.

Os eupátridas eram os descendentes de nobres que foram responsáveis pela conquista da região de Ática.

Houve um grande descontentamento da população, e por conta disso a aristocracia precisou fazer concessões às outras classes, evitando assim o abuso de poder e conflitos.

A primeira dessas concessões foi o estabelecimento de leis escritas.

Drácon, em 621 antes de Cristo, foi nomeado como primeiro legislador e editou leis que foram consideradas exemplos severos, porém, foi uma etapa muito importante para a barbárie da justiça primitiva.

Sólon, um dos sete sábios gregos, substituiu Drácon, e devido a sua fama como patriota e de honestidade, foi responsável por permitir novas concessões às classes da população e assim iniciou a primeira democracia da história.

8. REFORMAS DE SÓLON

 Após ser nomeado Arconte em 594, Sólon reformou:

  • Fez a divisão da população em 4 grupos de acordo com a riqueza de cada um;
  • Trabalhou para que as dívidas dos campesinos fosse reduzida;
  • Decidiu que o direito de vida e de morte do pai de família fosse limitado.
  • Criou a instituição do tribunal popular;
  • Desenvolveu a bulé, conselho que era composto por 400 pessoas.

Pisístrato também chegou ao poder e foi responsável pelo enriquecimento de Atenas devido a sua tirania.

Os filhos de Pisístrato foram ainda piores que o pai e responsáveis por inúmeras revoltas em Atenas Antiga.

Clístenes chegou ao poder e liderou o movimento conhecido como democracia, em 508 antes de Cristo. Clístenes o líder foi responsável pela liberdade de todos os homens e definiu a política de Atenas.

Esse foi ano do surgimento da democracia de Atenas.

9. MARCO IMPORTANTE: GUERRA DO PELOPONESO!

 Entre 431 e 404 antes de Cristo, ocorreu a famosa Guerra do Peloponeso, uma guerra entre a cidade Atenas e Esparta, o conflito durou 27 anos e seu desfecho aconteceu com a vitória dos espartanos.

Esparta, não aceitava o fato da Liga de Delos favorecer em vários quesitos a cidade de Atenas, sendo assim, os espartanos criaram a Liga do Peloponeso para rivalizar e conseguir seus interesses.

Enquanto Esparta liderava por terra, Atenas liderava o mar, e após dez anos de conflito, foi assinada a Paz de Nícias, com o objetivo de trégua durante cinquenta anos, que durou apenas oito.

Porém, quando houve a Batalha de Egospótamos, a Atenas antiga perdeu para Esparta.

Ambas as cidades saíram enfraquecidas da guerra, com a pólis de Tebas conseguindo vencer a muito custo Esparta já muito combalida.

A Guerra do Peloponeso facilitou os planos de Filipe II, da Macedônia, que acabaria subjugando grande parte da Grécia.

O filho de Filipe II, Alexandre, o Grande, seria um dos maiores conquistadores da história ao conquistar o Império da Pérsia.


Compartilhe esse artigo em suas redes sociais! Você conhece a loja www.vestindohistoria.com.br? É uma ótima opção para quem procura por camisetas com frases e imagens históricas!

camisetas de história vestindo história
Você conhece a loja Vestindo História? São camisetas com frases e grandes imagens históricas. Acesse já!

REFERÊNCIA(S):

BRAICK, Patrícia Ramos; MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas ao terceiro milênio. 3ª ed. reform. e atual. São Paulo: Moderna, 2007.
GIORDANI, Mário Curtis. Antiguidade Clássica I: História da Grécia. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 1972.
GIORDANI, Mário Curtis. História da Antiguidade Oriental. 13 ed. Petrópolis: Vozes, 1969.
CUMMINS, Joseph. As Maiores Guerras da História. trad. Vania Cury. Rio de Janeiro: Ediouro, 2012.
IMAGEM(NS):
Buscou-se informações para creditar a(s) imagem(ns), contudo, nada foi encontrado. Caso saiba, por gentileza, entrar em contato: [email protected]

Autor: Eudes Bezerra

33 anos, pernambucano arretado, bacharel em Direito e graduando em História. Diligencia pesquisas especialmente sobre História Militar, Crime Organizado e Sistema Penitenciário. Gosta de ler, escrever, planejar e principalmente executar o que planeja. Na Internet, atua de despachante a patrão, enfatizando a criação de conteúdo.

Publicações de Eudes Bezerra